Made in Brazil

  É possível comprar Havaianas em lojas exclusivamente japonesas, no Shopping. São caras por sinal. Fico feliz quando encontro produtos brasileiros na prateleira do mercado, shopping, feira… Um dos sucos de laranja mais populares vem do Brasil, assim como nozes, castanhas, frutas, sucos, carne. Mas sabia que se você perguntar, o último lugar que japonês vai dizer é que vem do Brasil. Vou explicar por que: Aqui (pelo menos no Japão) a imagem que se tem do Brasil é a {Read More}

[Leia Mais...]

Eu não sei falar inglês

Sempre achei que “super” entendia inglês. Até que um dia eu vim morar no Japão. Pouco antes de embarcar estava preocupada com meu desconhecimento com a língua japonesa. Os agentes me tranquilizaram dizendo que a maioria dos japoneses falava inglês. Estavam certos; se você parar uma pessoa na rua e perguntar se ela fala inglês no mínimo terá como resposta “entendo um pouco”. Meu desespero se concentra em não entender bulhufas quando um japonês fala inglês comigo. Já houve casos {Read More}

[Leia Mais...]

Mamãe e bebê

Minha princesa está crescendo! Fico babando em cada gracinha, aprendizado, brincadeira, abraço, carinho. Minha realização é vê-la sorrindo, feliz, saudável… Sabe quando a gente era pequeno e esmagava o urso de pelúcia de tanta fofura? Então, é a mesma coisa! Dá vontade de esmagar, apertar, espremer! É incrível como essas coisinhas podem fazer tamanha diferença na nossa vida. Aliás, são a nossa vida! Anjinhos danados que deixam os nossos dias (e noites) muito mais iluminados. Passamos o dia todo juntas! {Read More}

[Leia Mais...]

Cadê a poesia?

    Não vejo mais pessoas e poesias. O que era bonito se tornou brega. Poucos escrevem, quase ninguém lê. Só as crianças colecionam em caderninhos. (Eu tive um caderninho de poesias e sempre escolhia uns deles pra escrever nos cadernos de recordações das amiguinhas!) Mas por que brega? Por ser uma maneira nobre ou culta de dizer o que sentimos? Eu adoro poesias! Tenho várias no meu computador. Não tenha vergonha ou medo das poesias. Comece devagar; com poesias {Read More}

[Leia Mais...]

Aqui faz frio!

Hamamatsu, onde vivo, é a cidade em que o vento é o mais intenso em todo o país. No verão é ótimo! Agora imagine o que esse vento não faz conosco no inverno. A sensação térmica é imensamente menor ao que os termômetros marcam. Até que eu gosto de frio, mas virar sapo de tanta umidade me faz sentir saudade do verão. Essa foi a primeira visita da Lana à praia – no verão do ano passado. Ela estranhou a {Read More}

[Leia Mais...]

Missão: Tudo

Ser mãe, dona de casa, profissional, amiga, vizinha… Será que, além de tudo isso, ainda dá pra gente ser a gente? Sempre acho que dá. Não é a toa que estou sempre procurando algo pra fazer. Deu um tempinho entre uma atividade e outra eu acho mais uma pra começar. Seja lá um curso de idiomas, uma aula de dança que inventaram recentemente, ou qualquer curso na internet. Quando não é nehuma dessas opções eu me pego arrumando os arquivos {Read More}

[Leia Mais...]

Pra que tanto?

 Eu sei que a gente não vive sem. Mas não entendo por que viver em função dele como se fosse a única busca desta vida terrena. Essa impressão eu tive depois que vim morar no Japão. Não que no Brasil as pessoas não busquem dinheiro, mas aqui é fantástico como ele “distorce” o pensamento das pessoas e acaba-se esquecendo que “o tempo não para”, a convivência com os filhos, o amor da família, a companhia dos amigos… não voltam. A {Read More}

[Leia Mais...]

Uma crítica aos críticos

Gosto de arte. Das mais variadas formas de expressão: música, pintura, dança, design, literatura, publicidade… Acredito até que esportes, moda, vocabulário são formas particulares de expressar a arte que está em nós. Ela é subjetiva, particular, única. Cada um tem seu estilo, jeito e característica. Sim, todos nós fazemos da nossa vida a obra de arte que desejarmos.  Mas meu questionamento é: Para que servem os críticos de arte? Sempre vejo, leio e escuto opiniões de “críticos” a respeito de {Read More}

[Leia Mais...]