Pra onde vai o sol…

Ia escrever sobre uma coisa.. Vou escrever sobre outra… Estava ouvindo uma das minhas músicas favoritas: “When the stars go blue” interpretada pelo The Corrs e pelo U2, as duas melhores bandas do mundo. E pensando na letra da música.. eu perguntei pra mim…”onde eu vou quando estou só ou triste?” Boa pergunta… Pra frente do computador? Brincar com a minha filhinha? Pro telefone? (rs.. isso é coisa de mulher né?) Dançar? Ouvir uma música? Chorar até a crise passar? {Read More}

Cadê a poesia?

    Não vejo mais pessoas e poesias. O que era bonito se tornou brega. Poucos escrevem, quase ninguém lê. Só as crianças colecionam em caderninhos. (Eu tive um caderninho de poesias e sempre escolhia uns deles pra escrever nos cadernos de recordações das amiguinhas!) Mas por que brega? Por ser uma maneira nobre ou culta de dizer o que sentimos? Eu adoro poesias! Tenho várias no meu computador. Não tenha vergonha ou medo das poesias. Comece devagar; com poesias {Read More}

Pra que tanto?

 Eu sei que a gente não vive sem. Mas não entendo por que viver em função dele como se fosse a única busca desta vida terrena. Essa impressão eu tive depois que vim morar no Japão. Não que no Brasil as pessoas não busquem dinheiro, mas aqui é fantástico como ele “distorce” o pensamento das pessoas e acaba-se esquecendo que “o tempo não para”, a convivência com os filhos, o amor da família, a companhia dos amigos… não voltam. A {Read More}

Sempre pra frente

Gosto desta foto… Para qualquer lado que eu a coloque na tela do pc sempre tenho a sensação de que os pés estão indo pra frente. Esta idéia deveria dar rumo às atitudes do nosso dia: família, amigos, trabalho. Nesta ordem. Sem fazer utopias ou devaneios, textos poéticos ou elúcubros, acredito que pensar “pra frente” já é metade do caminho e trancorrê-lo com pessoas “pra frente” é a outra metade. Não estou chamando ninguém de atraso de vida; acreditar ser {Read More}

De quem é a culpa?

 Li a chamada de uma matéria e mesmo sem lê-la seu título me fez parar pra pensar: por que culpamos os outros pelos problemas da nossa vida? Trabalhando com público, na área esportiva e relacionada às mudanças nas formas do corpo, pude mesmo constatar o que o anúncio relatava; as pessoas acham muitos culpados para tudo que não dá certo. Em uma das minhas aulas de psicologia do esporte, entendi sobre um mecanismo do nosso corpo “responsável” por isso – {Read More}