Reviver. Repensar. Refazer

Eu queria ser de muitos jeitos que não sou. Não fisicamente, pois estou satisfeita comigo. (Se não estivesse teria de me conformar pois não ia adiantar muita coisa mesmo…) Mas do meu e só meu jeito de enxergar as condições e acontecimentos da vida.

Algumas fases da nossa vida nos remetem a pensamentos mais distantes, alguns nos mais profundos desejos da alma, outros na loucura, outros na reflexão… Estou neste último aí.. (rs.. rs..) Queria esbanjar serenidade e ternura sempre, queria poder manter a calma e a tranquilidade em todos os momentos, queria ser mais tolerante e compreensiva. Não que não seja nada disso.. mas poderia ser mais. Estou certa de que meus dias seriam diferentes.

Sem perder os trejeitos e a personalidade, sem perder a espontaneidade e a malícia boa do nosso alegre sorriso maroto, sem perder e sem prender, eu queria sim refazer algumas características…

Não sou a única que tem essas vontades, acho que meio mundo também já desejou ser ao menos um tantinho do que acredita ser melhor. Como só querer não muda as coisas eu já me peguei milhares de vezes pensando em como ser. Em como não viver apenas um dia ou dois e esquecer todas as palvras bonitas do manual e voltar à mediocridade do fracasso que posso chamar de “só meu”.

Achei um jeito. Ao invés de querer tudo de uma vez, na mais descarada ilusão de que a mudança vem da noite para o dia, devemos repensar, sempre.

A cada novo dia deveríamos nos redescobrir. A cada novo dia deveríamos repensar, deveríamos refazer. A cada novo dia deveríamos nos reaceitar, nos reafirmar como presença, como espírito e como sentimento. E assim sempre estaríamos novos, dispostos e preparados, por que não dizer renovados, para mais um novo dia diferente.

Mudamos até o nosso último dia. Aprendemos até o nosso último dia. Por que não repensar, reviver e refazer até o nosso último dia? Acho que nos tornaríamos pessoas melhores..

Bom, pelo menos isso é o que eu acho.

Speak Your Mind

*